Lançamento da revista Geni em São Paulo

Lançamento da revista Geni em São Paulo

Imagem via Geni 

 

Geni, a do Chico, dá pra qualquer um, artigo indefinido masculino. Geni, a revista, dá pra qualquer um/a, artigo indefinidx mascolinx/femininx/trans/queer, e chega pra suprir a lacuna de um veículo de comunicação que atente às diferenças em questões de gênero e sexualidade no Brasil.

 

Criada e produzida por um coletivo de jornalistas, acadêmicos, pesquisadores, artistas e militantes, Geni “nasce do compromisso com valores libertários e com a luta pela igualdade e pela diferença”. Segundo os criadores, Geni não é uma revista comercial, e a príncipio será somente virtual, disponível no site revistageni.org que estará no ar a partir de 01 de junho. O menu do primeiro numero está irresistível: perfil da travesti de “Geni e o zepelim”, de Chico Buarque; um manifesto pela liberdade dXs gordXs; uma proposta de marxismo queer de periferia e uma entrevista exclusiva com Claudia Celeste, primeira atriz travesti da teledramaturgia brasileira e uma das grandes divas dos espetáculos de travestis dos anos 70.

 

O lançamento será dia 01 de junho, sábado, às 19 horas, na galeria Olido (Av. São João, 473, República), em São Paulo, com um debate importantíssimo: “Monopólio da mídia, monopólio do corpo: quem os meios de comunicação representam?”, com Beto de Jesus (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) e Marco Ribeiro (Fórum Nacional de Democratização da Comunicação).

 

“pra quem é um nó, somos nós” – Imagem via Geni

Somos todxs Geni!

 

*

 

A Samuel N09 já está nas bancas! Assine já e apoie a imprensa independente.