Pornô do bem

Pornô do bem

 

Na Samuel n06, o dossiê Pornô sem Tabu mostra como a pornografia pode ter efeitos positivos na sociedade. Pois dois jovens empreendedores italianos decidiram concretizar esse conceito e criaram o site Come4.org, com o objetivo de direcionar os fundos arrecadados com a venda de pornô online para fazer o bem. A ideia é desfrutar de um mercado que fatura cerca de 100 bilhões de dólares ao ano para financiar associações, projetos e causas beneficentes em todo o mundo.

 
Os idealizadores Riccardo Zilli e Marco Annoni explicam o projeto: “A ideia do Come4.org surgiu há cerca de dois anos. Navegando na rede percebemos que alguns bloggers haviam inserido banners publicitários com o objetivo de gerar fundos para projetos beneficentes. Naturalmente, nos perguntamos que tipo de site poderia maximizar essa dinâmica. Nada poderia gerar tantos acessos e visualizações quanto um site de conteúdo adulto. Ali nasceu a ideia do Come4, o primeiro site que tenta unir ética e pornografia.”

 
O site ainda está em fase de desenvolvimento, mas a primeira instituição a ser beneficiada será a Asta Philpot Foundation, que se dedica aos direitos sexuais dos deficientes físicos. “Come4 é e será um projeto marcado pela seriedade e transparência, duas qualidades que emergem com clareza justamente nos tipos de projetos que queremos apoiar”. Eles estão preparados para a possibilidade de algumas entidades não quererem associar suas causas à pornografia: “cada um é livre para decidir se quer ou não receber as nossas doações. Mas precisamos esclarecer dois aspectos. Em primeiro lugar, no Come4 faremos uma atenta pré-seleção dos projetos apoiados, portanto saberemos já desde o início se as causas que queremos financiar estão dispostas a receber nosso apoio. Em segundo lugar, muitos que se mostram perplexos com a origem dos nossos fundos têm uma concepção estreita e muito negativa sobre o que quer dizer ‘pornografia’, relacionando-a exclusivamente com o conceito de ‘exploração’. Mas como explicamos em nosso site, esse é um preconceito que – especialmente no caso dos conteúdos do Come4 – não faz nenhum sentido. O pornô online é cada vez mais criado por pessoas que exercitam a própria liberdade, sem fazer mal a ninguém.”

 

*

 
Leia a Samuel n06 e comprove: pornô do bem é tudo de bom. Nós apoiamos!